Câmara aprova dois Projetos de Lei durante a 124ª Sessão Ordinária – Câmara Municipal de Vinhedo
Câmara Municipal de Vinhedo

Câmara aprova dois Projetos de Lei durante a 124ª Sessão Ordinária

200210_124_Sessao_Ordinaria_11

A 124ª Sessão Ordinária, realizada nessa segunda-feira, 10, apresentou quatro projetos na Ordem do Dia.  Dois foram aprovados por unanimidade; um retirado da pauta e outro rejeitado pelo plenário. Além dos Projetos de Lei, a pauta incluiu expediente com quatro Moções – duas encaminhadas e duas aprovadas por unanimidade.

O Projeto de Lei nº 60/2019 foi retirado da pauta logo no início da Sessão por solicitação do autor, o vereador Edson PC (PDT). Mesmo com a retirada da propositura, aceita por unanimidade entre os parlamentares, o projeto teve ampla discussão na Casa e foi tema em diversos discursos dos vereadores na fase da Explicação Pessoal. A propositura trata da inclusão da Parada do Orgulho LGBT de Vinhedo no calendário oficial do município.

Já o Projeto de Lei nº 68/2019 recebeu pedido de vistas do vereador Rubens Nunes (MDB), conferindo aos vereadores mais prazo para análise e discussão acerca da propositura, que deve retornar à pauta num prazo de dez dias. O PL 68/2019 é de autoria do vereador Marcos Ferraz (PSD) e dispõe sobre o regramento da realização de eventos e atividades culturais, esportivas, religiosas e de lazer com execução de músicas ou emissão de ruídos e efeitos sonoros em parques, praças e espaços públicos do município.

Aprovado por unanimidade, o PL 59/2019 institui no calendário oficial do município o “Festival de Invenções e Criatividade” (FIC). De autoria do vereador Nil Ramos (PSDB), o projeto tem como objetivo celebrar o espírito inventivo, divulgar, inspirar e facilitar a implementação de atividades de aprendizagem “mão na massa” em ambientes educacionais formais e não formais.

Também aprovado por unanimidade, o PL nº 65/2019 de autoria do vereador Sandro Rebecca (PDT) dá nova redação à Lei Municipal nº 3.753/2017, conferindo à “Semana de Reflexão sobre o tema e o lema da Campanha da Fraternidade” flexibilidade de uma semana para o evento.

 

Tribuna Livre

O presidente da 166ª Subseção da OAB Vinhedo, dr. Almir Ventura Lima usou a Tribuna Livre para explicar a situação do Posto Avançado da Justiça do Trabalho TRT que, segundo pronunciamento, será fechado pelo Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (TRT 15). Almir Ventura Lima explicou que a decisão foi anunciada pela assessoria do Tribunal e, com isso, as causas trabalhistas de Vinhedo deverão ser encaminhadas para Jundiaí. O pedido do presidente da OAB Vinhedo-Louveira reflete a preocupação dos advogados, que solicitaram apoio dos vereadores para evitar o fechamento do Posto Avançado. “Com o fechamento do Posto, o cidadão que ficou desempregado, que está sem renda, terá que se deslocar com suas testemunhas até Jundiaí. Isso é inadmissível. Precisamos nos unir, Vinhedo e Louveira, para que funcionamento do Posto seja mantido”, solicitou.

 

Explicação Pessoal

Geraldino Cangussú (PV) abriu a fase de Explicação Pessoal destacando a ação de voluntários no trabalho de pintura da Escola Municipal  Dr.Jair Mendes de Barros. “Essas ações acontecem também em outras escolas e precisam continuar. Parabéns a todos os envolvidos”, comentou.

Segundo a discursar na noite, o presidente Edu Gelmi (MDB) afirmou que o orçamento de Vinhedo é invejado por diversas cidades e, ainda assim, a cidade não consegue fazer a manutenção necessária para atender a população. “O dinheiro é do povo e deve ser devolvido em investimentos para a população. O povo faz a parte que lhe cabe, pagando os impostos – mas a municipalidade não faz o que deveria ser feito – não tampa os buracos ns ruas, deixa faltar remédios… Faltam as coisas porque falta planejamento. Mas por que isso acontece se esta Casa aprovou o Orçamento do Município e também os empréstimos que a Prefeitura nos solicitou?”, questionou Edu Gelmi.

Edson “PC” (PDT) destacou a celebração do aniversário de criação do bairro Capela – data instituída por projeto de sua autoria. Além disso, o vereador afirmou que encaminhará ao Ministério Público denúncia acerca do contrato de digitalização de arquivos celebrado pela Câmara em 2017 e, também, solicitará à presidência atual a abertura de sindicância para apurar possíveis irregularidades no referido contrato.

Ana Genezini (MDB) parabenizou a postura da OAB Vinhedo-Louveira em defender a manutenção do Posto Avançado do TRT no município e destacou o trabalho da cidade para que a população possa ter atendimentos sob responsabilidade do Estado. “Fornecemos o prédio do Fórum, fornecemos local para a atividade do Cejusc e apoiamos a manutenção dos custos do Posto do TRT porque o Estado é omisso – uma omissão tão crítica que chegou a judicializar questões como procedimentos médicos e fornecimento de medicamentos de alto custo – obrigações que são do Estado e, por omissão, acabam recaindo sobre o município. Por isso defendo a mudança no Pacto Federativo, pois a arrecadação do município deve ficar na maior parte no município, ao contrário do que ocorre hoje, quando os governos federal e estadual ficam com a maior parte da arrecadação e é o município que precisa resolver os problemas do cidadão”, destacou Ana Genezini.

Valdir Barreto (PSOL) discursou explicando o histórico da luta contra a discriminação dos grupos LGBT e os índices da violência com crimes por homofobia no país. Ressaltou que Vinhedo também sofre com estes crimes. “A cidade tem várias datas comemorativas sem que o município esteja obrigado a investir recursos. Data comemorativa não gera custos, então a questão deste projeto tem mais relação com as crenças do que com a economia. É necessário respeitar, escutar e refletir. Nada justifica o preconceito”.

Sandro Rebecca (PDT) ressaltou a importância do desenvolvimento de Políticas Públicas eficientes em Saúde e afirmou a necessidade de planejamento e agilidade nas ações desta área, principalmente no campo da psicologia. “Em 2019, dos agendamentos na área de psicologia, cerca de 30% faltaram na data previamente agendada. Essas pessoas precisam de acompanhamento mais dinâmico e eficiente. Além disso, de 2019 para cá, o orçamento total do município aumentou em 6% – mas as verbas da Saúde cresceram somente de 4,5%. Se a Saúde precisa tanto de recursos, como pode ter menos investimento?”, lamentou Sandro Rebecca.

Rui “Macaxeira” (PSB) criticou a falta de investimento dos governos Estadual e Federal no município, destacando principalmente as dificuldades enfrentadas pelo município na Saúde. “Já fui solicitar recursos, junto com deputados do meu partido, e ouvimos da Secretaria Estadual que Vinhedo é uma cidade rica… por isso não é necessário repassar muitos recursos”, lamentou o vereador.

Rubens Nunes (MDB) usou a tribuna para afirmar sua posição contrária ao PL 60/2019. Segundo o parlamentar, o evento não possui elementos para ser considerado evento cultural. O vereador reforçou que é contrário a aplicação de recursos públicos, como fornecimento de efetivo da Guarda Municipal e serviço de limpeza para a realização da Parada do Orgulho LGBT em Vinhedo. “Eu represento família vinhedense e, enquanto estiver aqui, vou trabalhar contra este projeto”.

Paulinho Palmeira (PV) considerou que a ação de pintura na Escola Municipal Dr. Jair Mendes de Barros deve servir de exemplo para todos. “Não é só cobrar; é preciso que a comunidade também tenha consciência e ajude a cuidar”. O parlamentar também afirmou que, durante a semana, cobrou do Executivo serviços como a troca de lâmpadas, limpeza e reparo nos pontos críticos do asfalto.

Nil Ramos (PSDB) afirmou a importância do diálogo e ressaltou que está pronto para debater os mais diferentes assuntos, mas alertou para a necessidade de buscar a verdade e trabalhar com respeito. “Não podemos deixar que FakeNews tumultuem a verdade dos fatos. Se há dúvidas e alguém quiser abrir procedimento investigatório, que o faça – mas que depois, quando a verdade for estabelecida, que seja comunicada com o mesmo alcance dado inicialmente à Fakenews”, completou Nil Ramos.

Último a discursar na noite, o vereador Marcos Ferraz (PSD) comentou o PL nº 68/2019, que objetiva o regramento para eventos e atividades culturais, esportivas, religiosas e de lazer com execução de músicas ou emissão de ruídos e efeitos sonoros em espaços públicos do município. “Basicamente, o projeto cria um regulamento para que se possa, em sábados, domingos e feriados ter espaços para execução de música até as 23h, – desde que dentro de parâmetros estabelecidos no Plano Diretor, ou seja, nos limites já estipulados. É um regramento específico que hoje não existe, que ajuda inclusive a evitar situações de reclamações”.

 


Fonte: Comunicação Institucional CMV.

Últimas Notícias

Flávia Bitar esclarece que não há relação de contágio do COVID-19 entre animais e humanosleia mais

Edu Gelmi destaca necessidade de aplicação das medidas de prevenção e combate ao coronavírusleia mais

Sandro Rebecca pede seriedade na divulgação de notícias relacionadas ao coronavírus e adoção de política conjunta de prevençãoleia mais

Paulinho Palmeira encaminha pedido para asfalto de trecho da Rua Abraão Kalil Aunleia mais

Câmara promove reunião para debater sistema de plantões na Santa Casa de Vinhedoleia mais

Av. Dois de Abril, 78 - Centro -
Vinhedo/SP - CEP 13280-077


(19) 3826-7700


imprensa@camaravinhedo.sp.gov.br

Input Center Tecnologia