Rubens Nunes, presidente da Comissão de Educação, realiza reunião entre vereadores e gestores da Educação – Câmara Municipal de Vinhedo
Câmara Municipal de Vinhedo

Rubens Nunes, presidente da Comissão de Educação, realiza reunião entre vereadores e gestores da Educação

Evento contou com participação de grande público

RN

A Câmara realizou, na manhã desta quinta-feira (2), reunião entre vereadores e gestores da Secretaria Municipal de Educação. O evento, promovido pelo presidente da Comissão de Saúde, Educação, Cultura e Esportes, Rubens Nunes (MDB), foi transmitido simultaneamente nos canais de comunicação do Legislativo de Vinhedo por determinação do presidente da Câmara, Edu Gelmi (MDB). Participaram, também, os vereadores Nil Ramos (PSDB) e Valdir Barreto (PSOL).

Durante mais de três horas de reunião, o secretário de Educação, Gilberto Lorenzon, e diretores da pasta apresentaram dados sobre as unidades educacionais, seus diretores, coordenadores e número de alunos; o trabalho da supervisão com o Sistema de Ensino; plano de cargos e carreiras; regimento escolar; Estatuto da APM; e ainda ações como elaboração do calendário escolar.

“Fizemos o convite para que a Secretaria de Educação pudesse vir conversar e para que os vereadores pudessem intervir, mais ainda, ver o trabalho realizado nas escolas de nosso município”, explicou Rubens Nunes. O presidente da Comissão fez vários questionamentos sobre as reformas nas escolas, a falta de vagas em creches e a falta de professores na rede municipal de Educação.

Durante a apresentação, o secretário Gilberto Lorenzon fez questão de destacar a dedicação dos educadores que atuam na rede municipal: “temos 35 escolas municipais, 1400 funcionários envolvidos nos trabalhos e os méritos da Educação em Vinhedo são desse corpo de profissionais”.

Edu Gelmi, presidente da Câmara e autor de vários questionamentos voltados à Educação no município, ressaltou que a presença do secretário municipal decorreu de um convite, prontamente atendido e completou: “o intuito é cada vez melhorar, haja vista que a Educação de Vinhedo é boa e é uma alegria ter 57 alunos aprovados em renomadas escolas técnicas do país”.

Objetivo em suas considerações, Edu Gelmi questionou o motivo da falta de professores na rede municipal e se, de fato, houve alunos que ficaram sem nota bimestral em decorrência da falta de professor. Também questionou se é verdade a informação de pais de alunos de que haveria professor de uma disciplina atuando em outras áreas de conhecimento.

A resposta foi apresentada pelo próprio secretário de Educação, que explicou o processo de chamamento para professores “provisórios” e o apontamento do Tribunal de Constas do Estado de São Paulo, fato motivador de concursos específicos para a contratação deste tipo de professor. “É fato que há falta de professor na rede. Entre o processo do concurso, chamar o professor e colocá-lo em sala de aula há prazos, negativas e novos chamamentos; é uma realidade que enfrentamos no município”, explicou Gil Lorenzon.

O secretário completou que “aconteceu, sim, de um professor de uma área substituir outro e são problemas que temos que solucionar ainda este ano. Nosso quadro não está completo, mas são problemas do dia a dia. Tem que ser cobrado sim, é direito dos pais, dos vereadores – mas a administração pública lida com diversas dificuldades, e a falta de professor é uma situação que estamos trabalhando”, garante o secretário.

O presidente da Comissão de Educação, vereador Rubens Nunes, questionou se “na Educação existe um acompanhamento para crianças com dislexia, por exemplo, pois recebeu a reclamação de um pai”.

O questionamento foi respondido pela equipe de profissionais da Educação: “dislexia é considerado distúrbio de aprendizagem pelo MEC – não é deficiência; por isso, esses alunos não são atendidos pela Educação Especial, mas os professores da Educação Especial auxiliam sim os professores na condução de situações como esta, incluindo orientação para prova oral no caso de estudante com dislexia, por exemplo,”.

Rubens Nunes destacou a dificuldade de gestão diante de números diferentes entre a estimativa de habitantes calculada pelo IBGE e o número de cartões cidadão emitidos no SIM, em Vinhedo. “Temos segundo estimativa aproximadamente 75 mil habitantes e mais de 100 mil cartões do SIM emitidos. Que trabalho é feito para garantir que os atendimentos da Educação sejam realmente para pessoas que residem na cidade?”, questiona o vereador.

O secretário Gilberto Lorenzon explicou que a Educação busca acolher todos que tenham o cartão cidadão e reforçou o empenho do SIM, que inclusive destaca uma equipe para visitar e comprovar a residência das pessoas que fazem o cadastro. “Sabemos do desafio, vamos às escolas, conversamos com pais e mães e temos um trabalho constante, principalmente com vagas em creche. Se o cidadão tem o cartão do SIM, ele tem acesso ao serviço público municipal”, esclarece.

Rubens Nunes também considerou positivamente a redução do número de depredações em escolas da rede municipal e questionou se o serviço de monitoramento atende todas as unidades. “Hoje existe a parceria com empresa privada de segurança patrimonial. Isso é feito em cada escola que concorda com a parceria, tendo o tema passado por conselhos e associação de pais, que paga por este serviço. Cada unidade pode ter seu próprio sistema de vigilância, como inclusive há unidades que optaram por ter seu próprio sistema”, explicou o secretário de Educação.

O vereador Valdir Barreto fez questionamentos voltados ao Plano Municipal de Educação e ao planejamento para alcançar as metas ali traçadas. “Não existe gestão sem planejamento e, sem meta, não se faz administração. Nesse sentido tenho meus questionamentos, como a questão da falta de inspetores dentro das escolas e se isso consta no planejamento de concurso público”, considerou o vereador.

“A Supervisão de Ensino já solicitou à Secretaria de Educação a realização de concurso público para inspetores de alunos, secretário de escola e oficial de escola”, explica a equipe da SEL.

O vereador Nil Ramos também apresentou algumas questões, entre os quais especial atenção ara a questão dos psicólogos na rede municipal de Educação: “as pessoas nos encontram e questionam, por isso, queremos saber se houve alguma mudança com as psicólogas e se não estão atendendo o ensino infantil”.

Rogério Levy, um dos diretores da pasta, explicou que houve readequação de horários, mas permanece. “Não vamos deixar de atender a Educação Infantil. Inclusive, estamos com uma ação nova de psicopedagogia na Vila João XXIII e, depois, estação poderá ser ampliada para outras unidades da rede”, garantiu Rogério Levy.

A íntegra da reunião entre vereadores e Secretaria Municipal de Educação pode ser vista pelo canal do Youtube da Câmara de Vinhedo. Basta acessar https://www.youtube.com/watch?v=5WquZX4NVgo


Fonte: Comunicação Institucional CMV.

Últimas Notícias

Paulinho Palmeira reitera pedido de ampliação do sistema de monitoramento na região da Capela e centralleia mais

Geraldinho Cangussú apresenta Moção de Apelo para reativação dos atendimentos odontológicos no bairro da Caixa D’Águaleia mais

Plenário rejeita denúncia de improbidade administrativa apresentada contra o prefeitoleia mais

Carlos Florentino é indicado para a Comissão de Segurança, Trânsito e Mobilidade Urbana do Parlamento Metropolitano da RMCleia mais

Edu Gelmi explica que planejamento é fundamental para prevenir e resolver problemas na cidadeleia mais

Av. Dois de Abril, 78 - Centro -
Vinhedo/SP - CEP 13280-077


(19) 3826-7700


imprensa@camaravinhedo.sp.gov.br

Input Center Tecnologia