Edu Gelmi alerta sobre a necessidade de planejamento hídrico na construção do Plano Diretor – Câmara Municipal de Vinhedo
Câmara Municipal de Vinhedo

Edu Gelmi alerta sobre a necessidade de planejamento hídrico na construção do Plano Diretor

191118_119_Sessao_Ordinaria (77)

Durante a 119ª Sessão Ordinária, o presidente Edu Gelmi (MDB) apresentou importantes temas que devem ser tratados no Plano Diretor de Vinhedo. O vereador destacou a necessidade de planejamento dos recursos hídricos e afirmou que é necessário aceitar a atual realidade de escassez e adotar medidas urgentes para corrigir o problema no futuro.

“Tenho acompanhado as reuniões e discussões do Plano Diretor e é necessário compreender que, de fato, temos estiagem, assim como ocorre em outras cidades. Isso é uma questão natural, em alguns anos a estiagem é maior, em outros menor – mas existe, enquanto o planejamento da Prefeitura é zero…”, lamentou Edu Gelmi.

O presidente da Casa de Leis de Vinhedo usou exemplos para comprovar sua afirmação de falta de planejamento na gestão do Executivo Municipal: “na ETA 3, do São Joaquim, foram gastos R$ 13 milhões e a estação não funciona; a ETA 2, na Capela, que poderia ter sido ampliada com valor muito menor, não foi melhorada; e a água do Capivari, que poderia ser tratada na ETA 2 e contribuir para o abastecimento na Capela – mas que novamente nada foi feito”.

Para reforçar a necessidade de reflorestamento nas nascentes, Edu Gelmi citou estudo contratado pela Prefeitura ainda na época do Plano Diretor vigente, mas que, segundo o vereador, até o momento não foi aplicado. “Há cinco anos, estudo feito pelo professor Rinaldo indicava que as nascentes teriam que ser reflorestadas. Faz anos que se discute Plano Diretor e não fizeram nada no reflorestamento – então não vai aumentar o volume de água produzido dentro da nossa municipalidade”, alertou o vereador.

O presidente do Legislativo vinhedense criticou a decisão pela verticalização da cidade sem o necessário enfrentamento da crise hídrica e discursou: “definiram verticalizar o município e permitir prédio de oito andares. Temos água para isso?”.

Edu Gelmi alertou para o fato de que mesmo sem água Vinhedo tem vários empreendimentos imobiliários em fase de construção e, ainda, ressaltando a responsabilidade dos vereadores na análise, discussão e votação do Plano Diretor.

“Não tem como produzir água do dia para a noite e, em Vinhedo, já pipocam prédios de quatro andares, inclusive o ‘Minha Casa, Minha Vida’ – que na verdade não atendem o cidadão que está na lista espera por uma casa própria, mas sim os interesses do empresário, e isto é um direito do empreendedor. Acontecem coisas difíceis de entender em Vinhedo, mas o fato é que esse Plano Diretor vai chegar aqui, na Câmara, e então essa Casa vai ter que definir o que será feito”, concluiu Edu Gelmi.

 

 

 


Fonte: Gabinete da Presidência | Vereador Edu Gelmi (MDB)

Últimas Notícias

Flávia Bitar esclarece que não há relação de contágio do COVID-19 entre animais e humanosleia mais

Edu Gelmi destaca necessidade de aplicação das medidas de prevenção e combate ao coronavírusleia mais

Sandro Rebecca pede seriedade na divulgação de notícias relacionadas ao coronavírus e adoção de política conjunta de prevençãoleia mais

Paulinho Palmeira encaminha pedido para asfalto de trecho da Rua Abraão Kalil Aunleia mais

Câmara promove reunião para debater sistema de plantões na Santa Casa de Vinhedoleia mais

Av. Dois de Abril, 78 - Centro -
Vinhedo/SP - CEP 13280-077


(19) 3826-7700


imprensa@camaravinhedo.sp.gov.br

Input Center Tecnologia