Câmara de Vinhedo realiza Encontro da Procuradoria Especial da Mulher – Câmara Municipal de Vinhedo
Câmara Municipal de Vinhedo

Câmara de Vinhedo realiza Encontro da Procuradoria Especial da Mulher

Evento detalhou a parceira com OAB – Vinhedo, que utilizará a cartilha “Antes que Seja Tarde” em ações de conscientização e prevenção à violência contra a mulher

  • 190905_1_Encontro_da_Procuradoria_da_Mulher_a
  • 190905_1_Encontro_da_Procuradoria_da_Mulher_c
  • 190905_1_Encontro_da_Procuradoria_da_Mulher_b

Na quinta-feira, dia 5, a Câmara de Vinhedo realizou o I Encontro da Procuradoria Especial da Mulher. No evento, foi feita a apresentação da cartilha “Antes que Seja Tarde” e da parceria do Legislativo de Vinhedo com a 166ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em ações de conscientização da comunidade no enfrentamento e prevenção à violência contra a mulher.

Conduzido pelo presidente da Câmara, vereador Edu Gelmi (MDB), o evento contou com a presença da vereadora Flávia Bitar (PDT), procuradora especial da mulher na Câmara de Vinhedo; vereador Carlos Florentino (PV), membro da Procuradoria Especial da Mulher na Casa de Leis; Almir Ventura Lima, presidente da 166ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil; advogada Bárbara Machado Franceschetti, presidente da Comissão de Conscientização e Prevenção da Violência Contra a Mulher da OAB-Vinhedo/Louveira; Claudinéia Vendemiatti Serafim, vice-prefeita; Flávio Moreira Alves, secretário municipal de Saúde; Deborah Cássia de Oliveira, vereadora de Itatiba e membro da Comissão de Proteção à Mulher do Parlamento da Região Metropolitana de Campinas (RMC); além de representantes de diversos Conselhos Municipais e Entidades.

Co-autor da cartilha “Antes que Seja Tarde”, Osmir Cruz iniciou as apresentações explicando um pouco da história de luta e do empoderamento da mulher no país. Comentou que grandes mudanças socioculturais aconteceram na concepção da figura feminina principalmente no século XX, e que as mulheres buscaram seu direito em relação ao homem e assumiram, gradativamente, importantes papéis sociais mantendo a figura da função natural de mãe. “Esse período é marcado pela transição da figura feminina, que deixa a esfera privada para participar da esfera pública – ou seja, deixa o ambiente do serviço doméstico para assumir, também, atividades na esfera pública, especialmente em revistas e jornais, como um símbolo social”, explicou.

A pedagoga Mariana R. Penteado, responsável pela edição da cartilha “Antes que Seja Tarde”, explicou o desenvolvimento da publicação e as formas de aproveitamento do impresso em sala de aula. “A cartilha convida o leitor a escrever junto, envolvendo disciplinas como Língua Portuguesa, História, Geografia e Matemática. “A iniciativa da procuradora da mulher desta Câmara, a vereadora Flávia Bitar, foi excelente. Mesmo sendo um grão de areia num país tão grande, acredito que esse projeto vai se espalhar, porque é um projeto do bem”, declarou Mariana R. Penteado.

A vereadora Flávia Bitar explicou que deseja o aproveitamento do material em escolas do município. “Entre os objetivos da Procuradoria Especial da Mulher está a conscientização da comunidade. Nesse sentido, o trabalho para ajudar na percepção das situações de violência e na conscientização para a prevenção dessas situações é essencial. Temos parceiros importantes neste projeto, como a OAB Vinhedo/Louveira, que colocou alguns excelentes profissionais à disposição para fazer palestras. Espero que as escolas municipais possam aproveitar esta oportunidade, porque já temos inclusive contato de alguns colégios particulares buscando informações para o trabalho de conscientização”, comentou Flávia Bitar.

A advogada Bárbara Machado Franceschetti, presidente da Comissão de Conscientização e Prevenção da Violência Contra a Mulher da OAB-Vinhedo/Louveira, explicou os motivos que a motivaram a participar voluntariamente da iniciativa. “Gosto dessa matéria e, com a OAB, vamos levar palestras para escolas e comunidades interessadas”, esclareceu. Durante sua fala, a advogada apresentou informações importantes acerca da Lei 11.340/2006 – a Lei Maria da Penha: “com o advento da Lei, confirmamos que os números desta violência são expressivos porque passamos a ter o registro das denúncias – antes, não se percebia a diferença da violência contra a mulher porque as denúncias não aconteciam. Mas a Lei só é eficaz se as autoridades e entidades puderem garantir seu funcionamento”.

Conforme explicou Bárbara Machado Franceschetti, nesta parceria a OAB Vinhedo/Louveira vai ajudar com a orientação sobre as medidas a serem adotadas em caso de crime e, principalmente, divulgando esclarecimento sobre como perceber a iminência de viver um caso de violência doméstica contra a mulher. “Sim, existem sinais que mostram que a mulher esta em vias de sofrer um crime como este. Ainda tem mulher que acha que precisa apanhar para configurar violência – mas existe violência com humilhação, diminuição, há casos de maridos que deixam suas esposas à mingua de qualquer recurso financeiro para exercer a violência contra ela. Quebrar objetos, por exemplo, é uma forma de violência, mas tem ainda moral, difamação, calúnia… não é só a agressão física”, completou.

Almir Ventura Lima, presidente da 166ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil, agradeceu pela parceria que permite à OAB auxiliar a comunidade. “A cartilha traz muita informação, mas infelizmente muitas vezes já é tarde. A violência começa no âmbito da família, muitas das vezes em desfavor das filhas mulheres. Precisamos conscientizar que a mulher tem Direitos”.

A vice-prefeita de Vinhedo, Claudinéia Vendemiatti Serafim parabenizou a abertura da Casa de Leis no projeto. “Precisamos dar visibilidade a tudo isso e trazer soluções. Não adianta ficar indignado com as coisas, mas manter os braços cruzados. Vi e senti como é difícil, pois trabalhei com mulheres vítimas de todas essas formas de agressão. Está em nossas mãos a capacidade para ajudar e para evitar que os jovens caiam em armadilhes, para ajudar a evitar que eles reproduzam a violência”, afirmou.

Secretário municipal de Saúde, Flávio Moreira Alves considerou que “esse é um momento que fica para a história do município – é um divisor de águas”. Segundo informou o gestor, a Secretaria de Saúde está engajada nesse trabalho e inclusive já tem assinado Termo de Acordo com o Ministério Público para capacitação dos agendes do programa Saúde da Família, que atua na região da Capela. “Mas mais importante que punir os agressores é justamente evitar que a violência aconteça”, concluiu.

Deborah Cássia de Oliveira, vereadora de Itatiba e membro da Comissão de Proteção à Mulher do Parlamento da Região Metropolitana de Campinas (RMC) parabenizou a Câmara de Vinhedo pelo evento. “Fico feliz quando vejo homens ao lado das mulheres, auxiliando-as a alcançar os direitos. Sou educadora, estou em sala de aula e vejo muitas famílias sofrendo com essa realidade. Vinhedo está de parabéns. Vocês estão de parabéns”, considerou.

O vereador e primeiro secretário da Câmara, Carlos Florentino, iniciou seu pronunciamento agradecendo o empenho de todos para auxiliar o trabalho de conscientização e combate da violência contra a mulher. Guarda municipal e membro da Procuradoria da Mulher na Câmara, o parlamentar ressaltou que a conscientização é fundamental para salvar vidas, e lembrou do Setembro Amarelo, mês de combate e conscientização contra o suicídio. “A cada 46 minutos, uma pessoa se suicida em nosso país. Desse número, parte vem da violência física, mental e financeira contra a mulher. Sou autor do projeto que criou a Viatura Maria da Penha, uma equipe voltada ao atendimento da mulher vítima de violência doméstica, e parabenizo o secretário municipal Osmir Cruz, os guardas Fátima e Fábio pelo excelente trabalho. Fico feliz por integrar a Procuradoria da Mulher e afirmo que estamos à disposição para lutar por essa causa”, completou Carlos Florentino.

Edu Gelmi, presidente da Câmara, explicou a importância da participação da sociedade organizada. “Se a sociedade organiza não estiver comprometida, as autoridades não conseguirão resolver o problema. A solução depende muito da sociedade, porque se os governantes tiverem que decidir tudo sozinho, as chances de erros serão grandes. Vocês precisam participar”.

Encerrando o I Encontro da Procuradoria Especial da Mulher, a vereadora Flávia Bitar ressaltou que os protocolos para atendimento de mulheres e demais vítimas da violência doméstica, familiar e contra a mulher existem, “mas ainda não foram devidamente divulgados para atingir os objetivos necessários”. A parlamentar, que é procuradora especial da Mulher no Legislativo de Vinhedo agradeceu a todos os envolvidos na elaboração do livro, nas ações de conscientização e no desenvolvimento dos protocolos de atendimento.

“Agradeço aos presentes. Fizemos apresentações voltadas à Educação, mas veio  gente de tantos segmentos, que ficou muito mais interessante. Levaremos as palestras onde houver interesse. Escolas, Conselhos, Comunidade, empresários, quem tiver interesse, procure a Câmara de Vinhedo que, junto com a OAB, levaremos a palestra gratuitamente”, finalizou Flávia Bitar.

Procuradoria Especial da Mulher da Câmara de Vinhedo

A Procuradoria Especial da Mulher foi instituída por meio da Resolução nº 4/209 e tem, entre outras, a função de promover palestras sobre violência e discriminação contra a mulher; receber, examinar e encaminhar aos órgãos competentes denúncias de violência e discriminação contra a mulher e acompanhar a execução de programas do governo municipal, estadual e federal que visem a promoção da igualdade de gênero.

Cartilha “Antes que Seja Tarde”

A cartilha “Antes que Seja Tarde” foi criada pela Procuradoria Especial da Mulher para auxiliar nas ações de conscientização para o enfrentamento e prevenção à violência contra a mulher.

A elaboração e edição da cartilha foi feita pela pedagoga Mariana R. Penteado, enquanto os textos utilizados foram produzidos e cedidos gratuitamente para uso da Câmara de Vinhedo por:

  • José Ferdinando Ramos Ferreira, Doutorando em Saúde Coletiva, Faculdade de Ciências Médicas – Universidade Estadual de Campinas/Unicamp (2017). Pesquisador voluntário no Núcleo de Estudos de Políticas Públicas (NEPP/Unicamp). Integrou o Conselho Acadêmico do Ministério da Segurança Pública (MSP/DF, 2018). Atualmente é coordenador do Grupo Temático Violência e Saúde da Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco).
  • Prof. Ms. Osmir Aparecido Cruz, doutorando e Mestre em Educação pela Universidade São Francisco-USF (Capes). Especialista (Lato Sensu) em Filosofia Contemporânea e História pela Universidade Metodista de São Paulo (Umesp) – 2010 e Docência do Ensino Superior (Lato Sensu) pela Faculdade Phênix de Ciências Humanas e Sociais do Brasil (Phênix) – 2009. Graduado em História pela Universidade Metropolitana de Santos (Unimes) – 2011; em Filosofia pela Faculdade Phênix de Ciências Humanas e Sociais do Brasil – 2008; e, em Teologia pela Faculdade Teológica Batista de Campinas (FTBC) – 2003. Membro do Grupo de Pesquisa GPEFE (Estudos Foucaultianos e Educação). Professor acadêmico da Faculdade de Jaguariúna – Unija.
  • Rogério Sanches Cunha, Promotor de Justiça/SP, atualmente assessorando o Procurador-Geral de Justiça. Professor da Escola Superior do MP de São Paulo e do Mato Grosso. Professor de Penal e Coordenador Científico do Complexo de Ensino Renato Saraiva (CERS – Cursos on-line). Criador do site: www.meusitejuridico.com. Autor de obras jurídicas.
  • Rodrigo Paixão, professor, cientista político e pós-graduado em Administração Pública e Gerência de Cidades. Trabalha para movimentos sociais, faculdades, organizações governamentais e não governamentais.

O material teve, ainda, colaboração de Fabíola Sucasas Negrão Covas, Promotora de Justiça titular da Promotoria de Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Capital, núcleo Central; assessoria do Procurador Geral de Justiça no Núcleo de Inclusão Social de Direitos Humanos do Centro de Apoio Cível e de Tutela Coletiva do MP-SP.

 


Fonte: Comunicação Institucional CMV.

 

Enviar comentário

Últimas Notícias

Edu Gelmi pede mais participação e melhor planejamento da Secretaria de Educaçãoleia mais

Câmara aprova emendas debatidas com a comunidade para o Plano Municipal de Mobilidadeleia mais

Rubens Nunes apresenta Moção de Apelo para manutenção da passarela que liga Nova Canudos ao Centroleia mais

Marcos Ferraz se posiciona acerca da aprovação do Plano de Mobilidade Urbanaleia mais

Rui “Macaxeira” solicita poda de galhos em trechos da Estrada da Capelaleia mais

Av. Dois de Abril, 78 - Centro -
Vinhedo/SP - CEP 13280-077


(19) 3826-7700


imprensa@camaravinhedo.sp.gov.br

Input Center Tecnologia