Câmara Municipal de Vinhedo

Câmara mantém veto parcial do prefeito a projeto sobre medidas de combate ao assédio sexual em ônibus

Para parlamentares o veto parcial não afeta a essência da matéria

A única matéria constante na Ordem do Dia da 67ª Sessão Ordinária, realizada nessa segunda-feira, 03, foi o veto parcial do prefeito ao projeto de Lei nº 22/2018, que dispõe sobre medidas de prevenção e combate ao assédio sexual de mulheres nos meios de transporte coletivo no âmbito de Vinhedo.

O Executivo vetou apenas alguns itens do dispositivo, o que, de acordo com o próprio autor da matéria, vereador Edu Gelmi (MDB), não afeta a essência da propositura e seus objetivos.

O veto foi mantido por 10 votos favoráveis ante as negativas de Carlos Florentin (PV) e Flávia Bitar (PDT).

Expediente

Na pauta do expediente foi apresentado um projeto de Lei, nove requerimentos, cinco moções e 14 indicações.

Explicação Pessoal

Rodrigo Paixão (REDE) citou o incêndio no Museu Nacional, no Rio de Janeiro, para lembrar descaso de governo de Vinhedo com patrimônio público. “O incêndio no Rio de Janeiro me pareceu algo muito bárbaro, uma metáfora de um país que está derretendo, pegando fogo. Fico impressionado com os políticos que se mostram solidários ao Museu, quando permitem a deteriorização dos patrimônis públicos onde atuam. Aqui em Vinhedo a biblioteca, escolas e postos de saúde não tem, em boa parte deles, sequer alvará dos bombeiros. Recentemente tacaram fogo na estação ferroviária, e nada é feito para preservar o local, e a Fazenda Cachoeira registra focos de fogo frequentemente”.

Paulinho Palmeira (PV) parabenizou a Câmara pelo desenvolvimento do Parlamento Jovem, que terá sua primeira sessão nessa terça-feira, 04. “É muito importante levar aos jovens a política e o interesse cívico. Esse projeto permite que as novas gerações conheçam a democracia na prática, aprendam a debater, respeitar opiniões alheias e desenvolver políticas de melhorias para nossa cidade”.

A reestruturação das secretarias municipais anunciada informalmente pela Prefeitura foi destaque de Marcos Ferraz (PSD). “Hoje foram anunciadas novas mudanças no secretariado de Vinhedo, e entendo que boa parte dos secretários que saíram fizeram bons trabalhos, mas também entendo que cabe ao prefeito entender quando mudanças são necessárias. O importante nessa nova fase é permitir uma efetiva reestruturação administrativa em nossa cidade, com ajustes também nas diretorias”.

Geraldinho Cangussú (PV) também comentou sobre a reestruturação das secretarias municipais. “Acredito que todos os secretários que saíram agora, para a readequação das pastas, realizaram um trabalho importante em nossa cidade. Dentre todos destaco o trabalho de José Luís Bernegossi, que participou a implantação da cidade digital e conseguiu, pela primeira vez em nossa história, zerar a fila nas creches municipais”.

Sobre os andamentos da Comissão Processante que analisa pedido de cassação do prefeito, Flávia Bitar (PDT) comentou sobre seu andamento. “Decidimos pelo prosseguimento da Comissão Processante, e nossa última reunião foi bem desgastante, uma vez que o advogado do prefeito apenas se preocupa em desmoralizar a Câmara e os vereadores, e em tentar anular o procedimento, o que não conseguiu nem na justiça”.

Edu Gelmi (MDB) lamentou mais um ano sem desfile de 7º de setembro. “Não vejo festas cívicas como um gasto. Além do pouco investimento, muito inferior ao gasto com propagandas da prefeitura, o desfile é fundamental para a formação de nossos jovens. Já é o quinto ano consecutivo sem o desfile, pois gasta-se mal o dinheiro de nosso município”.

Edson PC (PDT) reiterou pedido para autorização de seu projeto de reforma para os parquinhos municipais. “Há mais de um ano pedi autorização para que eu mesmo reformasse os parquinhos da Capela, e não fui atendido. Agora, no nome da minha esposa, já que disseram que como vereador não poderia fazer isso, reitero o pedido para que reformemos os parquinhos. Isso é um trabalho social, que conta com o apoio dos moradores e comerciantes. Esse é um projeto piloto, que terá início da Capela e pretendemos expandir para as outras regiões”.

A Comissão Processante foi tema do vereador Carlos Florentino (PV). “Como presidente da Comissão, pretendo fazer o melhor, simplesmente sendo justo. Podem ter a certeza que ao final do processo encaminharemos relatório para esse plenário para que a justiça seja feita”.

Ana Genezini (MDB) destacou que não duvida da competência dos membros da Comissão Processante. “Em nenhum momento duvidei da competência dessa Comissão. Me manterei atenta aos trabalhos desse Legislativo, e apenas me estranhou o fato da Comissão buscar auxilio de trabalhos voluntários de advogados, se podem solicitar a contratação de assessoria técnica ao presidente da Câmara”.

Por fim, Sandro Rebecca (PDT) afirmou seu apoio ao Conselho Tutelar. “Nós devemos abraçar a luta do Conselho Tutelar, pois é uma luta ingrata. Infelizmente as crianças não estão protegidas nem dentro de suas casas, e ai mora o desafio do Conselho Tutela, que merece todo apoio”.

Fonte: Comunicação Institucional da Câmara de Vinhedo.

Enviar comentário

Últimas Notícias

Câmara aprova projeto que prevê substituição de materiais plásticos descartáveis por biodegradáveis no âmbito da administração municipalleia mais

Vereador Rui Macaxeira confere entrega de títulos de propriedade às famílias do CDHUleia mais

CPI da “massa asfáltica” protocola ofício na Prefeitura concedendo novo prazo para envio de documentação pendenteleia mais

Nil Ramos solicita construção de pista de skate no Parque Ecológico da Capelaleia mais

Confiabilidade de radares volta a ser questionada por Rodrigo Paixãoleia mais

Av. Dois de Abril, 78 - Centro -
Vinhedo/SP - CEP 13280-077


(19) 3826-7700


imprensa@camaravinhedo.sp.gov.br

Input Center Tecnologia